Após alerta sobre leitos de UTI, região de Piracicaba regride para fase vermelha

Após o governo de São Paulo fazer um alerta sobre o aumento de internações em UTIs por casos de coronavírus na região de Piracicaba (SP), os municípios que integram o Departamento Regional de Saúde (DRS) vão ter que voltar a fechar o comércio. A região regrediu nesta sexta-feira (17) para a fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo de retomada gradual da economia. A medida passa a valer a partir de segunda-feira (20).

Na terça-feira (14), o governo de São Paulo informou, em coletiva de imprensa, que o aumento de internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) devido à pandemia do novo coronavírus nos últimos dias era preocupante na região de Piracicaba (SP).

Com isso, a administração estadual priorizou a disponibilização de leitos na capital para cidades da região e anunciou a criação de 12 novos leitos no Hospital Regional de Piracicaba.

Apesar do alerta, a situação dos indicadores epidemiológicos estava dentro dos critérios considerados adequados para a fase 2- laranja, do Plano SP, e a região tinha voltado para a etapa de retomada da economia na sexta-feira (10). Somente a cidade de Piracicaba permanecia na fase vermelha, por determinação da prefeitura.

Com a nova classificação, as prefeituras das 26 cidades do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Piracicaba deverão regredir na reabertura e fechar o comércio considerado não essencial. São elas:

  • Águas de São Pedro
  • Analândia
  • Araras
  • Capivari
  • Charqueada
  • Conchal
  • Cordeirópolis
  • Corumbataí
  • Elias Fausto
  • Engenheiro Coelho
  • Ipeúna
  • Iracemápolis
  • Itirapina
  • Leme
  • Limeira
  • Mombuca
  • Piracicaba
  • Pirassununga
  • Rafard
  • Rio Claro
  • Rio das Pedras
  • Saltinho
  • Santa Cruz da Conceição
  • Santa Gertrudes
  • Santa Maria da Serra
  • São Pedro

Cosmópolis, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste fazem parte do DRS de Campinas, apesar de serem da área de cobertura do G1 Piracicaba, e estes municípios já estavam na fase vermelha, conforme determinado para a região de que fazem parte.

A fase laranja permitia que os municípios reabrissem algumas áreas comerciais consideradas não essenciais, como concessionárias, escritórios e shoppings. Com a mudança, somente deverá funcionar os serviços essenciais.

Fonte: G1

Botão Voltar ao topo