Policiais de SP fantasiados de ‘chapolin’ prendem quadrilha furtando celulares em bloco

Policiais Civis prenderam neste domingo (18) os integrantes de uma quadrilha que furtava celulares em um bloco de Carnaval, na zona sul de São Paulo.

Os investigadores realizavam a Operação Carnaval, deflagrada pela Polícia Civil nos dias de folia, para prevenir crimes e prender os envolvidos nos delitos praticados durante a festa. Durante a passagem de um bloco na Vila Mariana, os policiais fantasiados de “Chapolin Colorado”, personagem de seriado de TV, identificaram uma mulher ligada a outros três homens à procura de potenciais vítimas.

Ao acompanhar o grupo, dois homens e duas mulheres, os policiais viram quando um deles carregava vários celulares e, então, decidiram abordar os suspeitos.

Com os infratores foram apreendidos seis telefones. No flagrante, quatro deles, de 21, 28, 33 e 38 anos, foram conduzidos à delegacia, onde foram presos em flagrante pelos crimes de furto e associação criminosa, permanecendo à disposição da Justiça.

Balanço do Carnaval

A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira (19) que, durante o período de Carnaval, foram presas 59 pessoas suspeitas de praticar crimes. Os agentes recuperaram 189 celulares e quase 600 cartões bancários.

A Polícia Civil adotou a estratégia de infiltrar agentes disfarçados em meio aos foliões pela primeira vez neste ano. Além do fator surpresa, os agentes contaram com um trabalho prévio de inteligência realizado para identificar os locais de atuação dos grupos criminosos.

“Esse fator surpresa foi o que nos ajudou a prender os criminosos em flagrante, já que uma das grandes dificuldades do roubo de celular é justamente essa, devido à rapidez da ação desse crime”, disse o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite.

Conforme o balanço, entre os dias 9 e 14 de fevereiro, só na cidade de São Paulo, a Polícia Civil registrou 543 boletins de ocorrência relacionados a furtos e roubos de celulares durante os eventos de Carnaval. Na festa do ano passado, foram 1,3 mil delitos da mesma natureza, o que representa uma queda de 48% na comparação entre os dois anos.

Redação

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do SeuJornal, não significa que foi escrita por um deles, na maioria dos casos, foi apenas editada.
Botão Voltar ao topo