Trem Intercidades até Campinas será o mais rápido do Brasil

O Trem Intercidades – Eixo Norte (TIC), que irá ligar São Paulo a Campinas, será o mais rápido do Brasil. A velocidade média alcançará 95 km/h e o trem percorrerá um trajeto de 101 quilômetros, que inclui a cidade de Jundiaí. Os veículos que vão operar a nova linha podem alcançar a velocidade máxima de 140 km/h. Será o primeiro trem de média velocidade do país. O leilão do TIC está marcado para o próximo dia 29. O projeto dá a largada para uma série de 13 concessões previstas para este ano em São Paulo.

A alta velocidade permitirá que o trajeto São Paulo, que partirá da estação Barra Funda, a Campinas seja realizado em 64 minutos.

Destaque nacional

Com isso, o TIC São Paulo-Campinas se destaca nacionalmente e não só regionalmente. Para se ter uma ideia, ele será quase quatro vezes mais rápido que o trem que liga as cidades de Curitiba a Morretes, no Paraná. O trem percorre esse trajeto a uma velocidade média de 25 km/h em cerca de quatro horas.

Padrão internacional

O modelo de trem intercidades já é conhecido mundialmente. O trajeto entre Londres e Birmingham, na Inglaterra, por exemplo, tem cerca de 163 quilômetros. O trem que o percorre atinge uma velocidade média de cerca de 80 km/h.

O circuito Lisoba-Porto é outro trajeto europeu conhecido. Ainda assim, o TIC São Paulo Campinas será mais rápido. O trem entre essas duas famosas cidades portuguesas percorre o trajeto a uma velocidade média de 72 km/h.

Sobre o TIC São Paulo-Campinas

A concessão do TIC será feita no modelo público-privada. O projeto faz parte dos mais de R$ 90 bilhões a serem investidos em mobilidade urbana no Estado de São Paulo.

Cada trem poderá levar até 860 passageiros e o teto da tarifa foi estipulado em R$ 64 para o trem expresso que fará a ligação sem paradas entre São Paulo e Campinas.

Além do TIC São Paulo-Campinas, o estado também contará com o TIM (Trem Intermetropolitano) que ligará Jundiaí a Campinas. Esse trajeto possui 44 quilômetros e será percorrido em cinco estações.

O projeto também prevê a requalificação da linha 7-rubi da CPTM, entre as estações Jundiaí e Palmeiras Barra-Funda.

Todo o conjunto de intervenções vai demandar investimentos de R$ 13,5 bilhões, oriundos de uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e a empresa vencedora do leilão. A projeção é que as obras dos três serviços sejam concluídas até 2031.

Redação

Esta notícia foi publicada por um dos redatores do SeuJornal, não significa que foi escrita por um deles, na maioria dos casos, foi apenas editada.
Botão Voltar ao topo